Por
Felipe Held
7 minComments

Sucesso da Black Friday: vendas aumentam em até 94% sobre “dia comum”

Números da Black Friday mostram quase o dobro de vendas em comparação a um dia normal no e-commerce

happy-businessman

A crise econômica de 2016 não impediu que o consumidor brasileiro aproveitasse (e muito) a principal data do comércio eletrônico no ano. A Black Friday permitiu que vários lojistas comemorassem um grande pico de vendas, recebendo quase o dobro de pedidos em comparação a um dia “comum” na internet. Outra notícia bastante positiva para quem vende on-line foi o baixo índice de tentativas de fraude, que esteve 24% abaixo do que é esperado para o setor nos principais dias da campanha de vendas.

Baixe grátis
E-book: O submundo da fraude no e-commerce

Analisamos todas as mais de 6 milhões de transações que passaram pelos sistemas da Konduto entre os meses de outubro e novembro e tiramos algumas conclusões bastante interessantes – tão interessantes que achamos que era importantíssimo compartilhá-las com o mercado. Veja só!

Início na quinta-feira

Alguns estabelecimentos até tentaram se antecipar à data e lançaram campanhas de descontos durante todo o mês de novembro. No entanto, pudemos perceber que o consumidor brasileiro passou a responder aos estímulos de marketing principalmente na véspera da Black Friday: na quinta-feira, nossos sistemas já monitoravam muitas lojas virtuais recebendo um pico de visitas e, principalmente, de pedidos.

A explosão de vendas da Black Friday começou às 18h de quinta-feira, com os e-commerces registrando 40% mais pedidos em comparação à última quinta-feira de outubro (um mês antes). A agitação do consumidor se manteve forte até por volta de 1h30. O ritmo de transações desacelerou naturalmente durante a madrugada, mas o melhor para os lojistas ainda estava por vir.

O gráfico abaixo representa o número de pedidos que nossos clientes receberam ao longo do período analisado pela Konduto. A linha vermelha representa os pedidos na Black Friday entre quinta-feira e domingo (em uma escala de X vendas); a linha laranja mostra as vendas nos mesmos dias da semana anterior; enquanto a linha roxa representa as vendas na última semana de outubro, um mês antes da Black Friday.

graph-bf16

Pico de vendas

O brasileiro acordou cedo para fazer compras na Black Friday, e as vendas on-line aumentaram de maneira considerável a partir das 7h de sexta-feira. Depois de uma ligeira desacelerada na parte da tarde, o gráfico de transações teve nova disparada às 17h. O ápice de vendas foi atingido às 22h.

Sábado: mais vendas!

A Black Friday não acabou na sexta-feira. Pelo contrário: o brasileiro continuou realizando compras em ritmo acelerado ao longo do final de semana – especialmente no sábado. Dos quatro principais dias de promoções (entre quinta-feira e domingo), o último foi o menos “frenético”).

Consumidor apertou o cinto na semana pré-Black Friday

O brasileiro estava atento ao calendário e tratou de diminuir o ritmo das compras na semana anterior à Black Friday. De acordo com os nossos dados, registramos uma queda na casa de 6% em comparação a uma semana “comum” do comércio eletrônico brasileiro.

Black Friday dia a dia

A Black Friday proporcionou um significativo incremento de vendas no comércio eletrônico brasileiro. Nossa análise tem como base uma semana “comum” – escolhemos a última semana completa do mês de outubro. Veja só:

Quinta-feira: +33,99% vendas
Black Friday: +93,95% vendas
Sábado: +71,47% vendas
Domingo: +29,98% vendas
Total: +69,54% vendas

Menos fraudes!

Mais um fator bastante positivo para quem vende on-line: o índice de tentativa de fraudes (especialmente aquelas realizadas com cartões de crédito clonados) durante os quatro dias analisados foi de 2,92%. Este número é 23,75% menor em relação ao que é esperado para um dia comum no e-commerce brasileiro – a taxa atual é de 3,83%.

Os dias com menos tentativas de golpes foram quinta e sexta-feira, com 2,07% e 2,52%, respectivamente. Isso não significa, na verdade, que o volume de fraudes diminuiu – apenas que houve um boom de vendas legítimas, e as compras ilegais não acompanharam o gráfico. Melhor para os lojistas, que puderam vender mais e tiveram um risco bem menor com a Black Friday.

Analisando os dados de navegação dos e-commerces monitorados pela Konduto, percebemos uma curiosidade: o consumidor brasileiro pesquisou bastante antes de efetuar as compras na Black Friday. Isso é possível notar porque, se o pico de vendas ocorreu na noite de sexta-feira, os dois momentos com mais navegações nos sites e aplicativos dos lojistas se deram na noite de quinta-feira (entre 20h e 0h) e no fim da manhã/início de tarde de sexta (entre 10 e 13h).

As navegações de sábado em nenhum momento se aproximaram do volume do dia anterior. Ou seja: o consumidor já estava muito mais decidido nos itens que desejava comprar.

Black Friday vale muito a pena!

Apesar do ano turbulento economicamente que tivemos no Brasil, a Black Friday se mostrou, novamente, mais uma excelente campanha de vendas do comércio nacional (inclusive com muitas ações de varejistas e estabelecimentos off-line entraram no embalo e tentaram surfar esta onda). As lojas virtuais que experimentaram realizar promoções nesta última semana de novembro se deram muito bem e puderam experimentar um aumento de vendas de mais de 69% em relação a um período do ano sem grandes campanhas de marketing.

Leia também
Conheça o fraudador que viajou “grátis” de avião por 4 anos
Qual o custo da fraude para a sua empresa?
Além do chargeback, quais problemas a fraude pode causar?

Sobre a Konduto

Somos uma startup que desenvolveu uma tecnologia inovadora para barrar fraudes no e-commerce. Analisamos como um cliente se comporta desde o primeiro momento em que acessa o seu site até o instante em que a compra é concluída e geramos em tempo real uma recomendação sobre aquela transação.

Nosso sistema também reúne informações básicas como dados cadastrais, fingerprint e geolocalização, dentre outras, e passa todos estes dados por um filtro de inteligência artificial. A venda é analisada em menos de 1s, sem prejudicar ou causar transtorno à operação do lojista. Nosso algoritmo de machine learning aprende com cada análise e evolui com o passar do tempo, reduzindo cada vez mais o número de fraudes.

Quer saber mais? Ficou alguma dúvida?

Fale com a gente no e-mail oi@konduto.com

Conecte-se com a Konduto também nas redes sociais: Linkedin, Facebook e Twitter