Como a segurança do e-commerce impacta seu posicionamento no Google?

A busca orgânica do Google é responsável por grande parte do tráfego de sites e lojas virtuais. Em uma época em que dar um google virou expressão popular, a importância desse buscador para o e-commerce já está mais do que entendida.

Possivelmente a sua empresa já possui estratégias de e-SEO para alavancar o ranqueamento nas primeiras páginas do Google, não é? O que você talvez ainda não saiba é que a segurança do e-commerce é um fator de desempate na classificação entre sites.

Um dos maiores medos dos consumidores é ter seus dados roubados ao realizar uma compra na internet. Um cartão clonado pode abalar a confiança de seus clientes e gerar reclamações em sites como o Reclame Aqui.

Mas o que é considerado um site seguro nos padrões do Google? Aqui, vamos explicar o que pode prejudicar a segurança do e-commerce e quais as soluções para esse problema. Veja só:

Tenha um certificado SSL

O Google usa o Secure Socket Layer como um critério de desempate entre sites que possuem nota parecida na soma dos critérios de e-SEO.

Sabendo isso, lojas virtuais criptografadas destacam-se de concorrentes que estão tão bem otimizadas quanto elas, mas não têm um protocolo HTTPS.

Na prática, o que o protocolo SSL faz é embaralhar os dados com uma chave de acesso que pode ser lida e compreendida apenas pelo servidor. Dessa forma, mesmo que um hacker ou fraudador consiga atacar o site, não conseguirá traduzir o conteúdo.

Previna-se com um WAF

O firewall de aplicação web (em inglês, Web Application Firewall, ou WAF) protege os servidores do site. Ele faz um filtro nas entradas do usuário e saídas do servidor registrando tentativas de ataque, que ameaçam a segurança do e-commerce, e bloqueia hackers e bots antes que o ataque seja efetuado.

Outra vantagem desse firewall é que, como ele diminui a incidência de tráfego suspeito, ele também melhora a velocidade do site e, consequentemente, o posicionamento. Afinal de contas, a velocidade de carregamento de uma página é também um critério usado pelo Google para melhorar o ranqueamento.

loading

Zele pela reputação do seu e-commerce​

Sabe aquele ditado, “falem mal mas falem de mim”? Pois então… ele é péssimo para o e-commerce.

Esteja atento para o que os seus consumidores falam sobre você, não apenas nas suas redes sociais. Clientes insatisfeitos podem depor contra a sua loja virtual também em sites especializados como o Reclame Aqui e também em blogs, sites e até vídeos virais!

Há alguns anos, um músico teve o violão quebrado por uma companhia aérea durante um voo e não conseguiu solucionar o caso. O que ele fez? Escreveu paródias de protesto, gravou clipes divertidíssimos e postou no YouTube. Só uma das canções bombou tanto que já ultrapassou os 18 milhões de visualizações. Assista ao vídeo, é só dar o play:

Reduza os números de chargebacks

Compras com cartões de crédito clonados são um mal gigantesco para o comércio eletrônico – só em 2017, a taxa de tentativas de fraude foi de 3,03% na web brasileira. Você, que é profissional de e-commerce, sabe que o prejuízo destas compras criminosas recaem sobre a própria loja virtual. Mas o seu cliente não sabe.

Na verdade, ele acha que a loja que recebeu a compra clonada é a grande culpada da história. E, em vez de sair por aí falando “meu cartão foi clonado por criminosos e utilizado para uma compra no E-commerce XPTO”, ele certamente dirá “meu cartão foi clonado no E-Commerce XPTO, não volto mais a comprar lá”.

Reduzir os números de chargeback certamente diminuirá as reclamações contra o seu e-commerce nas redes sociais. E isso certamente será levado em consideração pelo Google na hora de indexar as suas páginas na busca.

Contrate um antifraude!

Claro, né?

A segurança mantém o bom relacionamento com clientes atuais e pode atrair novos em função do melhor posicionamento no Google. No entanto, não cabe a um e-commerce parar tudo o que estiver fazendo para analisar a legitimidade de uma compra, uma a uma. Já imaginou o tamanho do pepino para uma loja virtual que recebe entre 500 e 1.000 pedidos por dia?

omg

A boa notícia é que o mercado atualmente está recheado de soluções antifraude, que combinam as melhores tecnologias disponíveis para realizar uma análise de risco rápida e eficiente para os mais variados segmentos do e-commerce. Sim, a Konduto é uma delas, e estamos muitíssimo bem preparados para ajudar você nesta missão! Queremos ver o seu e-commerce bem posicionado no Google, vendendo bastante e sem se preocupar com a fraude!

Se você gostou do conteúdo sobre como as fraudes impactam seu negócio, aproveite para saber por que o Brasil tem tantas fraudes on-line.

Konduto
Konduto

O blog da Konduto reúne os melhores conteúdos para quem combate a fraude online. Dicas e artigos sobre a análise de risco para melhorar os resultados do seu negócio.

Share This