Como saber se a minha loja virtual é segura? Entenda aqui!

Gestores de e-commerce costumam saber na ponta da língua dados referentes a vendas, faturamento, campanhas de marketing e outros. Ter uma loja virtual segura, porém, é tão importante que, hoje em dia, é quase um diferencial de mercado.

Isso acontece porque os clientes, ao escolher um site para fazer determinada compra, levam em consideração não só o preço do pedido, mas também o nível de segurança do ambiente e se ele transmite credibilidade — afinal, um consumidor quer receber a compra, sem correr o risco de sofrer roubo de informações, não é mesmo?

Existem diversos processos e cuidados que devem ser levados em conta para garantir a segurança de um e-commerce. Confira, a seguir, ferramentas e boas práticas de mercado que ajudam a reforçar a credibilidade de sites. Vamos lá?

Certificação digital

Em todas as transações comerciais on-line o cliente insere seus dados pessoais. Além disso, em várias delas, também precisa incluir as informações do cartão de crédito. É justamente esse processo que deixa muitos consumidores receosos de comprar na internet. Afinal, quem garante que esses dados estão seguros?

Para tornar o ambiente da loja virtual mais protegido, é importante usar protocolos de segurança do tipo SSL/HTTPS. Esses mecanismos criptografam as informações incluídas nos formulários digitais — e é isso que impede que pessoas mal-intencionadas tenham acesso e prejudiquem a empresa e o cliente.

O certificado digital SSL, criado pela Netscape, se tornou padrão internacional de segurança para empresas que precisam proteger informações sigilosas. Ter o selo SSL no site não apenas atesta a responsabilidade da loja sobre a segurança dos dados, mas demonstra aos consumidores que eles estão em um ambiente seguro.

Os certificados digitais são essenciais para qualquer e-commerce e podem ser contratados diretamente do provedor de hospedagem. A instalação é fácil e o investimento, além de baixo, traz excelentes resultados.

Armazenamento de dados e informações financeiras

Os consumidores têm grande preocupação em relação à segurança dos dados financeiros fornecidos para as lojas virtuais. Isso é justificável diante dos recorrentes vazamento de informações importantes.

Hoje em dia, têm sido frequente nos noticiários os casos de grandes empresas vítimas de vazamento de dados. No ano passado, por exemplo, a Equifax, maior birô de crédito dos Estados Unidos, viu informações de mais de 143 milhões de clientes serem comprometidas!

Muitos profissionais de e-commerce têm uma falsa impressão de que é necessário armazenar diversas informações de um cliente para processar um pagamento virtual. O problema fica pior quando estes dados são armazenadas de uma maneira errada, sem a mínima proteção.

Por isso, pergunte-se: será que você realmente precisa armazenar tantos dados sobre clientes? Na dúvida, prefira não. É melhor para você, para o cliente e para todas as empresas envolvidas no e-commerce.

Hospedagem

Reduzir custos é sempre tentador, mas é preciso saber como fazê-lo, pois algumas economias podem sair caro para a empresa. Na internet, é possível encontrar diversos servidores gratuitos, mas eles não oferecem os recursos de segurança necessários para o e-commerce. Na hora de escolher um serviço de hospedagem, vale considerar:

  • a autonomia para gerenciar e coordenar o site;
  • os processos de segurança oferecidos;
  • as chances de o servidor sair do ar e prejudicar a loja.

Nesse cenário, é importante evitar hospedagens compartilhadas. Nesse sistema, vírus e malwares adquiridos por outros sites podem infectar o seu — e isso, certamente, vai trazer prejuízos.

A melhor opção é escolher alternativas dedicadas, que oferecem mais autonomia, inclusive na utilização de protocolos e mecanismos de segurança. Com essas precauções, aumentam as chances de ter uma loja virtual segura.

Além disso, é importante que esses servidores sejam à prova de ataques DDoS, pois essa ação pode tirar a loja virtual do ar. E isso certamente vai causar prejuízos e afetar as vendas.

Ferramenta antifraude

A segurança de um e-commerce vai além da proteção aos consumidores: você também precisa se proteger. O e-commerce brasileiro é altamente atrativo, cresce a taxas impressionantes nos últimos anos, mas apresenta (infelizmente) uma alta taxa de tentativas de fraude – 3,03%, segundo o estudo Raio-X da Fraude.

O problema fica ainda mais desagradável quando lembramos que processadoras de cartão permitem que uma loja virtual saudável tenha, no máximo, 1% de fraude sobre o faturamento – sob risco de advertências, multas e até descredenciamento. Além disso, quando um e-commerce passa a sofrer com fraudes, o estabelecimento acaba sofrendo um excesso de reclamações e passa a perder credibilidade.

Com essas informações, você já sabe o que precisa fazer para ter uma loja virtual segura e que garanta uma boa experiência aos consumidores. Portanto, não perca tempo e busque as soluções necessárias para que seu e-commerce possa se destacar em meio à concorrência

Gostou deste post? Então entre em contato com a gente e saiba como podemos ajudá-lo a garantir a segurança da sua loja virtual!

Konduto
Konduto

O blog da Konduto reúne os melhores conteúdos para quem combate a fraude online. Dicas e artigos sobre a análise de risco para melhorar os resultados do seu negócio.

Share This