Blog da KondutoQuem faz a Konduto

Rapha: ele veio para a Konduto após uma péssima experiência ao sofrer uma fraude

Por 30 de janeiro de 2019 Maio 9th, 2019 Nenhum comentário

A Konduto completa 5 anos de vida neste mês de fevereiro de 2019, e para celebrar resolvemos contar algumas histórias interessantíssimas e super curiosas do nosso time, mas que quase ninguém conhecia. Inauguramos em nosso blog a seção Quem faz a Konduto, onde postaremos perfis dos colaboradores que ajudam a fazer o melhor antifraude do mercado.

Para estrear este espaço trouxemos o Raphael Sampaio, o Rapha, que foi o primeiro funcionário da Konduto e que, desde o dia zero, integra nossa equipe de desenvolvedores.

Senhoras e senhores, conheçam essa história impressionante de um engenheiro da computação que interrompeu seu período sabático para entrar em nosso time, após uma frustração bizarra com uma fraude que ele sofreu.

Quem é você, Rapha?

Eu nasci, cresci e ainda moro em São Paulo. Sempre fui apaixonado por aviões e quis ser piloto quando criança/adolescente, mas me convenci a não seguir essa carreira por demandar muito tempo fora de casa e decidi que ia fazer engenharia na faculdade. Pensei, pensei e eureka: eu gostava muito de computadores, aviões voam basicamente à base de automação hoje em dia e tem curso de Engenharia de Computação em São Paulo, na USP… então vou prestar Computação!

Passei na USP em 2009, quando tive meu primeiro contato com programação – Curso de Introdução à Computação, sigla MAC2166, oferecido pelo IME. Nessa matéria conheci os fundamentos de ciência da computação: variáveis, if-then-else, laços while e for e funções. Mas foi em 2010 que fiz o curso mais importante pra minha carreira: Programação Orientada a Objetos, extracurricular, ministrado à noite, duas vezes por semana, pelo prof. Fábio Levy Siqueira. Saí desse curso sabendo Java básico e orientação a objetos, essencial para mercado de trabalho.

Comecei a estagiar na área de programação em 2011 em uma empresa chamada Touch Tecnologia, hoje Touch Health, desenvolvendo sistemas web para a DASA. No curso de Engenharia de Computação da Poli intercalam-se quadrimestres de estágio e aula. Graças a isso, ainda tive a oportunidade de fazer mais 3 estágios antes de me formar: na Software Express por 4 meses e na I.ndigo, hoje Taqtile, por 8 meses. Além dos estágios em 2012, fiz um projeto freelance para mãe de um amigo meu, vendedora de cosméticos, que precisava de um sistema de gestão de estoque. Desenvolvendo esse sistema, aprendi Ruby on Rails.

E como você veio parar na Konduto?

Quando me formei, decidi dar um tempo de faculdade e trabalho e tirar pelo menos um mês de férias. Foi nesse período que tive meu cartão de crédito fraudado, em compras de peças de moto, brinquedos e uma passagem aérea na véspera de um feriado.

Todo mundo sabe da fama dos engenheiros de gostarem de eficiência e automatização… e eu sou MUITO engenheiro. Quando tive que mandar uma carta (!), assinada (!!) e escrita de próprio punho (!!!) pro banco solicitando estorno das compras do meu cartão de crédito eu obviamente me emp**eci.

Não resisti quando vi um e-mail do Milton poucos dias depois no grupo da Computação Poli-USP recrutando engenheiros pra Konduto e tive que interromper meu sabático pós-faculdade em nome de uma missão maior.

Você começou aqui quando tudo era mato…


É, eu desembarquei por aqui no primeiro dia de funcionamento da empresa, acho que tínhamos pouco mais de 30 linhas de código, correspondentes ao script JS que Milton e Tom tinham desenvolvido enquanto ainda planejavam fundar a Konduto. Além desse código, tínhamos a arquitetura do sistema planejada pelo Milton. Ou seja, tínhamos um plano de como fazer a casa parar em pé, mas lógico que ainda faltava bastante coisa. Não tínhamos por exemplo um banco de dados, sequer uma linha de código da nossa API, nem do portal, nem do sistema de cobrança, nem do sistema de notificação, nem de nenhum outro sistema.

Acho que as maiores dificuldades foram relacionadas à quantidade de aprendizado em pouco tempo. Basicamente eu tinha sair de um nível estagiário (sim, meu único cargo antes de vir pra Konduto tinha sido esse!) para engenheiro competente em 6 meses, que era o prazo, em 2014, para entrarmos no ar. Obviamente não me tornei um engenheiro competente nesse tempo tão curto. Só me tornei um pouco mais experiente e sigo aprimorando as mesmas habilidades desde então: filtrar o que é realmente essencial, correr atrás do que é necessário e executar as coisas com agilidade e cuidado.

E por que você está aqui há 5 anos?

Acho que continuo motivado a me empenhar tanto no projeto pelo combate à fraude, com certeza, mas principalmente pela quantidade de gente empregada pela Konduto. É muito gratificante saber que o mercado reconhece o esforço de uma empresa que começou lá em 2014 com cinco, seis pessoas e que continua hoje com mais de 40 funcionários. Eu sempre quis um emprego que tivesse um propósito, um significado maior. A Konduto proporciona exatamente isso pra mim.

Curiosidades do Rapha

  • Enquanto programa e faz reviews de códigos, Rapha continua perseguindo o sonho de criança. Atualmente ele faz curso de piloto privado de aviões e já acumula 32 horas de voo.

  • Ao longo dos cinco anos de Konduto, Rapha passou cerca de seis meses trabalhando remoto em Maastricht, na Holanda, em 2017. Foi durante o intercâmbio do mestrado em Economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Nós aqui do Brasil ficamos com saudades.
  • Raphael com PH, ele já recebeu uma comanda num bar sendo chamado de PHAFAEL!

  • Rapha é o melhor jogador de pôquer da história da Konduto (não que isso seja muito difícil)
  • Foi de autoria do Rapha o primeiro bug que causou um (curto) período de queda em nosso sistema, ainda lá em 2014, quando ainda nem estávamos em beta. Mas isso foi ultra importante para a gente: depois deste episódio, o time de desenvolvimento implementou um projeto de testes essenciais que são rodados toda santa vez que lançamos uma nova versão da API. Desde então, nunca mais tivemos downtimes por bugs – e, bom, você já sabe: nos últimos dois anos a Konduto esteve no ar com um uptime de incríveis 99,99% do tempo!
  • Rapha ama paçoca. Ama demais. Procura-se no dicionário um nível de sentimento acima do amor que represente essa relação entre Rapha e paçoca.
  • Durante quase quatro anos Rapha foi o caçula da Konduto.
  • Rapha previu a entrada da primeira pessoa canhota na Konduto: seria a 11ª integrante do time. Bingo!
  • Rapha é capricorniano, mas discorda quando dizem que este signo representa pessoas pouco amorosas. “Gente, Jesus é de capricórnio”, ele diz.
  • O processo de contratação do Rapha durou 5 dias: foi este o tempo desde que ele mandou o primeiro e-mail para o Milton e deu o OK para a proposta.
  • Rapha é um cara de coragem: ele topou o desafio de trabalhar na Konduto antes mesmo de o nosso CNPJ existir!

Você já assina a newsletter da Konduto?

Felipe Held

Autor Felipe Held

Maratonista, palmeirense, beatlemaníaco e enciclopédia de piadas do Chaves, Felipe também é Head de Comunicação e Marketing da Konduto. Jornalista pela Cásper Líbero e pós-graduado em marketing pela ESPM, trabalhou em redações esportivas de Gazeta, UOL e Terra antes de entrar para o time do melhor antifraude do e-commerce em 2015. Já entrevistou Pelé, Maria Esther Bueno, Guga, Guardiola e Bernardinho, mas o dia mais incrível da carreira foi quando apresentou o Fraud Day.

Mais posts de Felipe Held