Blog da KondutoQuem faz a KondutoVeja também

Wagner: apaixonado por prevenção à fraude, ele virou “criador de áreas” na Konduto

Por 30 de setembro de 2020 outubro 6th, 2020 Nenhum comentário
konduto quem faz wagner junior blog

Wagner Junior, paulistano, 27 anos, é analista de treinamento na Konduto. Desde que chegou por aqui (para ser um dos primeiros analistas de risco, no já distante mês de junho de 2017), podemos dizer que ele foi protagonista na criação de duas outras áreas dentro da empresa – isso sem falar nos passinhos que ele cria quando tem festa.

O nosso analista até pensou em trabalhar com eventos lá no início da carreira, mas o gosto pela área de prevenção à fraude falou mais alto (sorte nossa!) Outra paixão dele é a Margaux, uma simpática buldogue francesa de quem ele é o pai. Saiba disso e de muito mais sobre o Wagner neste novo episódio da série Quem Faz a Konduto, na qual contamos as histórias dos colaboradores do melhor antifraude do mercado.

Com a palavra, Wagner!

Como você veio parar na Konduto?

Cheguei em junho de 2017 como analista de risco. Estava procurando vaga na internet e encontrei uma oportunidade aqui. Quando conheci a Konduto foi quase um choque, porque havia trabalhado em empresas de maior porte e vi que a nossa mesa de análise tinha quatro analistas e uma supervisora. Costumo dizer que cheguei na época de capinar os lotes, já que quem chegou antes de mim fala que antes disso tudo era mato.

A minha entrevista foi com o Tom (Canabarro, cofundador) e a Karin (Valinho, à época supervisora de risco) num café porque ainda não tinha sala de reunião no escritório. O processo durou um pouco menos do que o esperado porque a mesa estava bombando e eles gostaram do meu perfil. Falei: claro, vamos nessa!

E desde então não foi só a empresa que mudou, mas você também…

Sim! Fiquei na mesa de análise até outubro de 2018, quando recebi uma proposta de começar o desenvolvimento de uma área de qualidade, procedimento e tudo mais, o que chamamos de back office Foram tempos difíceis, era uma coisa nova. Peço que me contem em qual empresa a área de qualidade é adorada, pois é difícil fazer. Mas foi um aprendizado incrível. Pude rever conceitos, aprender, mapear… Depois disso houve mudanças na mesa de análise e a de qualidade foi crescendo, com mais colegas para complementar o time. Pudemos nos dedicar mais ao treinamento da mesa de análise, políticas internas, mapear procedimentos, redigir, fazer reciclagens…

E agora, em agosto de 2020, recebi outro convite, desta vez para integrar a área de RH e dar início à área de treinamento da Konduto como um todo. Foi uma surpresa positiva. Gosto da área e me dou bem nela. Só no período da pandemia eu treinei 26 pessoas em home office. Agora estamos na quinta turma, com 11 pessoas.

Quais conquistas você destaca neste período conosco?

As duas maiores conquistas pessoais realmente foram estas atreladas ao reconhecimento do meu trabalho. Consegui praticamente criar duas áreas e para mim isso é super importante. E outra conquista, mais macro, é essa sensação de ver a Konduto crescendo e fazer parte disso. Para mim isso é uma conquista. É algo muito gratificante. Ver que éramos quatro analistas e hoje temos uma mesa imensa… Vejo colegas crescendo, ocupando mais cargos, o conhecimento se multiplicando, além de gente nova chegando cheia de gás e expectativa para compor o nosso time.

E quais foram os maiores desafios que você já encarou?

Foram vários desafios, sendo que de fato o maior deles foi dar início à área de qualidade. Mas me sinto o tempo todo desafiado aqui na Konduto. Tenho a possibilidade de botar em prática tudo que aprendi em algum momento. Existe uma abertura e isso é muito interessante. O funcionário poder ser do jeito que ele é, com bom senso, claro, e ampliar seu conhecimento. Há espaço para se destacar e os talentos de casa são aproveitados. Posso garantir que não são todas empresas que fazem isso.

O que te motiva a seguir empenhado no nosso projeto?

Um pouco de tudo isso que falei. Oportunidade de crescimento, não ter um manual de como se comportar, o fato de me sentir desafiado… Pessoalmente, foi um choque de realidade chegar à Konduto e, por exemplo, poder trabalhar de bermuda. Tenho uma sensação de pertencimento. Vinha de empresas maiores, mas ao mesmo tempo mais engessadas. Foi um choque de cultura. Ah, e aqui tem liberdade, respeito, comunicação, um clima descontraído… A gente fala sério, claro, mas temos os nossos momentos de brincar. Valorizo tudo isso.

Fun Facts do Wagner

  • Wagner chegou a trabalhar com eventos e fez um ano de faculdade de T.I até traçar um caminho na prevenção à fraude. “É a área que está no meu coração e a qual decidi me dedicar exclusivamente. Tive a sorte de o meu primeiro trabalho, lá em 2011, ter sido em prevenção. Já atuei com documentoscopia, e-commerce variado, análise de cartão de crédito, concessão de crédito…”, conta nosso analista, que é formado em processos gerenciais e faz pós-graduação em gestão de pessoas.
  • O assunto da conversa é futebol? Não chame o Wagner. “Gosto de um sítio, de uma praia, mas confesso que não sou muito fã de esportes. E quando é um jogo de futebol eu não gosto nem de ouvir o som do estádio. É uma coisa que tira o meu bom humor”.
  • Por outro lado, uma coisa que Wagner gosta de ouvir são as músicas do cantor colombiano Camilo, de reggaeton. Ele também curte muitos outros estilos – e podemos presenciar isso nos eventos da firma. “Na primeira festa de fim de ano, lá em 2018, nem todo mundo me conhecia. Aí desci até o chão e puderam conhecer este meu lado”.

  • Drop Dead Diva (ou Sob Medida, disponível no Globoplay) é a série preferida do nosso entrevistado. “Ela conta a história de uma modelo super vaidosa que morre e volta no corpo de uma advogada acima do peso. Eu adorei”.
  • Wagner ama Florianópolis e visitou a capital catarinense duas vezes apenas em 2019. Ele acredita que não é preciso sair do Brasil para fazer uma viagem dos sonhos. “Como taurino, não sou muito sonhador. Mas uma viagem dos sonhos seria fazer um tour por todos os pontos turísticos do Brasil, um de cada vez”.
  • Nosso analista de treinamento também adora animais. “Sou pai de uma buldogue francesa que é o amor da minha vida. A Margaux (pronuncia-se Margô). Tem dois aninhos. Às vezes aparecem uns gatos passeando no jardim de casa e eu coloco comida. São os agregados”. Olha a Margaux pegando uma praia na foto abaixo!

  • Wagner tem oito tatuagens, desde rosas até um cachorro labrador – homenagem ao Tobias, um cãopanheiro dele que já se foi. Certa vez, ele saiu para almoçar com as colegas Karin (que já citamos lá pra cima) e Juliana Cunha (analista de back office) e voltou com mais desenhos. “É um ponto de exclamação no braço direito, um de interrogação no esquerdo e uma flor de lótus no braço direito. Foi num almoço mesmo. A Konduto também me proporcionou amizades, e neste caso nós três decidimos eternizar”.

Para encerrar, Wagner: deixa uma frase inspiradora!

Existe uma frase um pouco clichê que diz “trabalhe com o que você ama e você nunca vai ter que trabalhar”. Mas eu acredito que quando você ama, você também trabalha muito mais. Então fiz uma adaptação. A minha frase é “aprenda a amar o que você faz”. Acho que a outra é muito utópica. O mais legal é você aprender a gostar daquilo a que você se dedica.

Eduardo Carneiro

Autor Eduardo Carneiro

Eduardo é jornalista formado pela Cásper Líbero e trabalhou em sites como Gazeta Esportiva, Terra e UOL ao longo da carreira. Na Konduto desde junho de 2019, escreve sobre as novidades do mundo da fraude e arrisca imitações de celebridades.

Mais posts de Eduardo Carneiro