CVV tem validade de 20 minutos e aumenta a sensação de segurança nas transações. Imagem: armydre2008
Por
Felipe Held
4 minComments

Código CVV dinâmico? Novidade é anunciada na Europa

Gemalto pretende reduzir fraudes e chargebacks para lojistas

Uma das maiores empresas de segurança digital no mundo, a holandesa Gemalto lançou uma novidade que promete reduzir consideravelmente o número de fraudes online em transações de cartão não-presente (CNP). Trata-se de um CVV/CVC (código de verificação de cartões) dinâmico, que é atualizado a cada 20 minutos – dificultando de maneira considerável a ação dos golpistas nos meios digitais.

Leia também
5 coisas que você não sabia sobre cartão de crédito
O que fazer quando você recebe um chargeback?
Novidades na Konduto! Revisão manual, notificações e muito mais

A novidade da Gemalto é uma resposta ao altíssimo (e crescente) número de fraudes reportadas em transações CNP: só em 2014, de acordo com o The Nilson Report, o comércio mundial teve um prejuízo de aproximadamente US$ 4,1 bilhões por conta dos golpes online com cartão de crédito. Isso corresponde a 25% do volume total de fraudes reportadas – e a tendência é que, para 2015, os valores sejam ainda mais elevados.

Fim do gerador de CVVs?

A solução de CVV digital apresentada pela companhia holandesa poderá ser utilizada pelos portadores de cartões de créditos de duas maneiras: a partir de um aplicativo de smartphone ou, então, com um pequeno token instalado no verso do cartão.

Em ambos os casos, um novo código de verificação é gerado a cada 20 minutos, já conectado com os servidores dos bancos. De acordo com a Gemalto, mais de 125 mil CVVs são criados pelos dispositivos a cada quatro anos – duração estimada da bateria do token acoplado ao cartão.

Atualmente, para se ter uma ideia, há inclusive softwares maliciosos que geram esses códigos para os fraudadores. A ideia da Gemalto pode dificultar bastante a ação de golpistas, uma vez que, hoje em dia, os CVVs são fixos, mantendo-se iguais até o fim da vigência ou o cancelamento do cartão. Já com a implantação do CVV dinâmico, um fraudador que tenha adquirido os dados de um cartão vazado teria, no máximo, 20 minutos para utilizar aquele código.

E quais os benefícios?

A proposta de um CVV dinâmico aparenta ser mais eficiente que as soluções dos bancos para evitar fraudes no e-commerce – como a abertura de um pop-up da página da instituição bancária para que o usuário faça o login em sua conta. O problema é que isso custa aos lojistas uma alta taxa de abandono de carrinho: na casa de 68%, segundo a Gemalto.

Já o CVV dinâmico, de acordo com uma pesquisa de mercado independente, causaria uma reação positiva nos consumidores: eles ficariam mais dispostos a utilizar um cartão com essa solução de segurança em suas transações. E, por sua vez, lojistas teriam um número muito menor de chargebacks por conta das fraudes.

Konduto

Nós somos uma startup brasileira que ajuda lojistas a reduzirem o número de fraudes em transações de cartão não-presente e a minimizarem seus custos. As nossas análises se baseiam no comportamento de navegação do cliente e deixam apenas os pedidos realmente suspeitos na fila para revisão manual.

A solução antifraude da Konduto é simples, mas eficiente e sem complicações para a implantação. Além disso, não necessita de manutenção, uma vez que conta com um sistema machine learning. Não é preciso gerenciar nenhuma regra: o nosso algoritmo aprende automaticamente com as suas vendas e com os seus clientes, adaptando-se ao seu negócio.

Quer saber mais?

Envie um e-mail para oi@konduto.com e teremos o prazer em ajudar!

Conecte-se com a Konduto também nas redes sociais: Linkedin, Facebook e Twitter