Por
Felipe Held
6 minComments

Quanto tempo leva para chegar um chargeback?

Pouquíssimas fraudes são descobertas em menos de 10 dias. A maioria pode demorar mais de um mês!

tempo-cbk

A história a seguir ainda é bastante comum: um cliente recebeu um SMS no celular com uma compra aprovada em seu cartão de crédito. Ele não reconhece aquela transação, entra em contato com o banco e em alguns minutos aquele cartão clonado é bloqueado, sem prejuízo para o consumidor.

Fim da história?

Infelizmente não: essa história ainda está bem longe de terminar.

Na verdade, o banco emissor bloqueou aquele cartão, que não poderá mais ser utilizado para nenhuma outra compra a partir daquele momento. Mas e quanto às transações realizadas antes disso?

Pois é: as transações que o consumidor marcou como fraudulentas não serão canceladas junto ao estabelecimento comercial. O lojista que realizou aquelas vendas, na verdade, só saberá depois de um bom tempo que aquele pedido virou um chargeback. Na maioria dos casos, essa notícia só chega à loja muito depois – tempo suficiente para os criminosos receberem a mercadoria ou desfrutarem do serviço adquiridos ilegalmente.

Baixe grátis
E-book: O submundo da fraude no e-commerce

Realizamos alguns estudos a partir de alguns clientes que chegaram à Konduto e, mesmo depois de algumas semanas contando com a nossa proteção antifraude, continuavam recebendo um volume considerável de chargebacks. Analisando estes dados, percebíamos que se tratavam de compras realizadas antes da integração. Isso nos permitiu encontrar uma resposta para uma das perguntas mais frequentes de quem vende pela internet: quanto tempo leva para um chargeback chegar a um lojista?

Veja só:

Em até 5 dias após a venda: 0,05% dos chargebacks recebidos
Em até 10 dias: 6,26%
Em até 30 dias: 46,36%
Em até 90 dias: 91,82%
Em até 180 dias: 99,57%

Menos de 0,1% dos casos de fraude são noticiados a um lojista em até 5 dias corridos da compra. E, na atual realidade do comércio eletrônico, 5 dias é uma eternidade: se estivermos falando de entrega de produto, a entrega certamente já foi concluída e a mercadoria já está nas mãos do criminoso – sem contar no caso de serviços ou bens digitais, quando uma hora já é tempo demais!

Aqui mesmo na Konduto já tivemos casos em que um de nós teve o cartão pessoal clonado (ou, mais provavelmente, utilizado em uma fraude de cartões gerados aleatoriamente por criminosos). A pessoa percebeu em menos de 5 minutos a movimentação ilegal e solicitou o bloqueio do plástico. Decidimos entrar em contato com o lojista que havia recebido o pedido fraudulento, e o produto por pouco não foi despachado para o criminoso – ele já estava aguardando a retirada da distribuidora!

Regra dos 30 dias

De acordo com nossos estudos, 50% dos chargebacks costumam chegar a um lojista em pouco mais de um mês – 33 dias. É um tempo razoável, considerando que nem todos os portadores de cartão recebem notificações em tempo real de compras feitas no crédito e só se darão conta de fraudes quando a fatura chega. Entretanto, há casos de chargebacks que levaram até 8 meses para chegar!

O mercado considera 90 dias como o período ideal para recebimento dos chargebacks, mas nós gostamos de utilizar a “regra dos 30 dias”: o período de um mês é um excelente termômetro para saber quantas contestações ainda estão por vir. É um cálculo grosseiro, mas funciona: basta multiplicar por 2 o total de chargebacks recebidos até 30 dias após a venda. :)

Pode parecer simples demais, mas funciona! E é uma ótima maneira para uma loja que acabou de integrar uma solução antifraude saber se as análises estão sendo efetivas e as compras ilegais, de fato, foram controladas. Entretanto, antes deste período, é preciso manter a calma – afinal, a maioria dos chargebacks será referente ao período pré-implantação.

Desafio entre os meios de pagamento

O sistema de meios de pagamento possui uma dinâmica incrível, permitindo a autorização de uma transação em menos de 5 segundos. Mas este “universo” surgiu antes do aparecimento da fraude on-line e ainda não se adaptou a esta realidade.

No entanto, essa comunicação não é tão veloz no que diz respeito a chargebacks. E isso abre uma enorme janela aos criminosos: quando um estelionatário detecta uma oportunidade para efetuar compras fraudulentas, ele tem bastante tempo para realizar um ataque até que o lojista receba as notificações de estorno e se dê conta dos golpes.

Quando descobrimos quanto tempo leva para chegar um chargeback, encontramos a resposta para uma das principais perguntas de quem lida com o risco de fraude em vendas on-line. Mas ainda é preciso encontrar uma solução. E este é um desafio de todos os envolvidos neste universo.

Leia também
Qual é o custo da fraude para a sua empresa?
Cuidado, seu marketplace pode virar caixa eletrônico para fraudadores!
Fraudador aplica golpe em companhia aérea e viaja de graça por 4 anos

Sobre a Konduto

Somos uma startup que desenvolveu uma tecnologia inovadora para barrar fraudes no e-commerce. Analisamos como um cliente se comporta desde o primeiro momento em que acessa o seu site até o instante em que a compra é concluída e geramos em tempo real uma recomendação sobre aquela transação.

Nosso sistema também reúne informações básicas como dados cadastrais, fingerprint e geolocalização, dentre outras, e passa todos estes dados por um filtro de inteligência artificial. A venda é analisada em menos de 1s, sem prejudicar ou causar transtorno à operação do lojista. Nosso algoritmo de machine learning aprende com cada análise e evolui com o passar do tempo, reduzindo cada vez mais o número de fraudes.

Quer saber mais? Ficou alguma dúvida?

Fale com a gente no e-mail oi@konduto.com

Conecte-se com a Konduto também nas redes sociais: Linkedin, Facebook e Twitter