Por
Felipe Held
7 minComments

O que e-commerce e antifraude têm a ver com Forrest Gump?

Cada venda on-line conta uma história... o antifraude busca furos no enredo

Você já deve ter ouvido falar do filme Forrest Gump: O Contador de Histórias, em que o personagem estrelado por Tom Hanks contava histórias e mais histórias (algumas plausíveis, outras fantasiosas e absurdas) sobre a própria vida… certo?

forrest

Pois bem. Um e-commerce é um pouco um Forrest Gump. Afinal, você já parou para imaginar que cada venda on-line conta uma história diferente?

Este é um jeito de pensar que adotamos aqui na Konduto para entender melhor os desafios da análise de risco. Em vez de olharmos para cada transação de uma maneira fria e minimalista, de “um nome completo com e-mail e CPF comprando um certo produto por um determinado valor”, gostamos de ver outras coisas, como por exemplo:

  • O filho universitário comprando uma passagem aérea de férias com o cartão de crédito da mãe;
  • A mulher comprando dezenas de livros jurídicos para estudar para concursos;
  • A moça enviando um presente surpresa para o namorado que mora em outro Estado;
  • O homem solteiro comprando roupinhas de nenê para o sobrinho recém-nascido;
  • O gamer que realiza dezenas de compras no mesmo dia para melhorar o seu desempenho nos jogos on-line.

Viu quantas possibilidades?

O que isso tem a ver com antifraude?

Cada venda on-line conta uma história, mas nem todas as histórias são verdadeiras. Há também aqueles contos absurdos, aquelas histórias cheias de mentiras impossíveis de acreditar. Sim, são as compras fraudulentas!

vector

É exatamente aí que entra o grande desafio da análise de risco. Se cada venda conta uma história, a função de uma ferramenta antifraude é justamente detectar furos nestas histórias. Vamos supor…

  • Cliente que compra 20 pares de sapatos de uma vez só, com várias numerações diferentes; ou
  • O altruísta que realiza em um dia centenas de doações de R$ 5 a uma instituição de caridade, cada uma com um cartão de crédito diferente;

Estranho, né?

Os exemplos acima são apenas alguns casos escancarados de transações com alto potencial de fraude, mas às vezes os “furos na história” podem ser mais sutis e bem mais difíceis de detectar. Por isso, desenvolvemos na Konduto um método inovador altamente eficaz para pegar essas mentirinhas.

liedetector (Na verdade, é algo muito mais moderno e eficiente que um detector de mentiras)

O poder do comportamento de navegação

Somos o primeiro antifraude do mundo a considerar todo o comportamento do usuário durante uma compra on-line. Monitoramos toda a navegação do cliente no site ou app de e-commerce e levamos em consideração algumas informações muito valiosas, mas que durante muito tempo foram ignoradas pelos sistemas de risco.

Quanto tempo a cliente navegou no site até fechar a compra? Quantos produtos ela visualizou? Ela comparou itens semelhantes antes de colocar no carrinho? Tirou algum do carrinho? Simulou fretes? Na tela de pagamento, ela copiou e colou informações como nome e o número do cartão ou digitou um por um?

Baixe grátis
Desvendamos a fraude dos testadores de cartão de crédito!

Todas estas informações nos dão muito mais embasamento para analisarmos o risco em uma transação on-line e encontrarmos possíveis “furos”, que nos fariam suspeitar da legitimidade do pedido. O monitoramento do comportamento de navegação nos oferece muito mais dados e nos permite entender melhor o desenrolar de uma história.

Qual versão da história parece mais completa?

Versão 1
Uma menina foi visitar a avó doente.

Versão 2
Uma menina que sempre usava um chapeuzinho e uma capa vermelha foi levar alguns docinhos para a avó, doente, que morava do outro lado do bosque. No meio do caminho ela conversa com um lobo malvado, que descobriu os planos da menina e…

chapeuzinho Foto: Freepik

… bom, acho que não precisamos seguir, deu pra entender a diferença.

Digamos que a “Versão 1” seja uma compra on-line analisada da maneira tradicional, com as técnicas básicas de análise de dados cadastrais, geolocalização, fingerprint… Enquanto isso, a Versão 2 foi enriquecida com dados de comportamento de navegação, tornando a história muito mais “única” e peculiar.

Mas não é MUITA história?

Se cada venda conta uma história diferente, alguns e-commerces teriam que ouvir centenas, milhares de histórias por dia. Isso não é um pouco inviável e impossível com a velocidade do mundo atual?

talkingtoomuch

Sim, certamente.

Para isso, há outra tecnologia fundamental para potencializar a eficácia da análise de risco de um e-commerce: a inteligência artificial. Os sistemas de machine learning (como os da Konduto!) são capazes de analisar milhares de histórias por dia, de maneira automática, imparcial e 100% baseada em dados, detectando conexões sutis e altamente complexas.

Tudo isso acontece de maneira instantânea e ajustável, permitindo ao lojista desfrutar de importantes benefícios financeiros – muito mais que uma “simples” redução de custos. Há a redução de falsos positivos (pedidos legítimos que acabam negados por suspeita de fraude, frustrando o cliente), aumento de vendas e uma eficiência operacional muito maior.

Analisar fraude não é só checar nome e CPF

Quer dizer, até pode ser. Mas você corre seriamente o risco de cair em uma análise minimalista, bastante suscetível a erros – e a fraudes! Há diversas outras técnicas que precisam ser levadas em consideração, como o monitoramento do comportamento de navegação

O monitoramento do comportamento de navegação é uma das ferramentas mais precisas para indicar o desejo real de compra (e de fraude) em uma transação on-line. Afinal de contas, se esta é uma tecnologia indispensável no marketing digital, certa relevância deve ter. Concorda?

Leia também
PF prende (de novo) fraudador que clonou cartão da Xuxa
Como uma garotinha de 6 anos expôs uma brecha na proteção biométrica?
Quanto tempo leva para chegar um chargeback?

Quer saber mais?

Entre em contato com o nosso time no e-mail comercial@konduto.com e nos diga como a Konduto pode ajudar a sua loja virtual.

Conecte-se com a Konduto também nas redes sociais: Linkedin, Facebook e Twitter