Blog da KondutoDicas de e-commerce

5 práticas obrigatórias na redução de custos no e-commerce

Por 28 de agosto de 2018 Nenhum comentário

Não é à toa que o mercado de e-commerce vem progredindo a cada ano — em 2017, cresceu 12% em relação ao ano anterior. Afinal, ele é sinônimo de bons preços, variedade de produtos e comodidade para o consumidor. Entretanto, para que tudo funcione bem, é preciso realizar um longo processo que, para ser eficiente, pode ter um custo alto para as lojas virtuais.

Assim, para obter bom lucro, é preciso dispor de estratégias para reduzir os custos. Quer saber quais são elas? A seguir, apresentamos cinco práticas obrigatórias para quem deseja a redução de custos no e-commerce. Continue a leitura para conferir e aplicá-las o quanto antes!

1. Organize a logística da sua loja virtual

Dois fatores se destacam quando o assunto são os custos com a logística: frete e estoque, ou seja, dois processos essenciais para o funcionamento de um e-commerce. Por isso, a organização é fundamental para diminuir as despesas e, claro, ter sempre o produto necessário disponível para o cliente, além de poder realizar as entregas conforme o combinado.

O bom gerenciamento de estoque é muito importante para garantir os itens solicitados pelo consumidor, mas também para evitar que alguns deles fiquem encalhados ou mesmo estraguem. Assim, as despesas com compras desnecessárias ou vendas perdidas por falta de estoque não acontecerão mais e, por consequência, os custos serão reduzidos.

Já em relação ao frete, é preciso entender quanto esse processo tem custado para a sua empresa. Algumas lojas oferecem frete grátis — o que, geralmente, é uma boa estratégia —, no entanto é preciso analisar se essa ação é realmente vantajosa para a empresa ou se não está atrapalhando o seu lucro.

Outro aspecto que deve ser avaliado é a sua forma de entrega. Muitas lojas optam por contratar uma transportadora e, dependendo do tamanho do negócio ou do número de pedidos, não vale a pena!

2. Invista em marketing

Quando se fala em investir, é natural que se pense em mais gastos, o que seria contraditório para o tema deste post, não é mesmo? Mas, na verdade, o investimento em marketing é também uma alternativa para a redução de custos no e-commerce. Isso porque as estratégias e ações bem estruturadas podem diminuir consideravelmente o valor de aquisição por cliente. Sem contar que é mais uma maneira de divulgar a sua loja!

O marketing digital, por exemplo, é uma excelente opção, principalmente para as lojas virtuais, visto que o negócio está inserido na internet. Há diversas estratégias — e-mail marketing, anúncios pagos, redes sociais, inbound marketing etc. —, que têm um custo muito mais acessível, se comparado a outros veículos de comunicação, e que ainda oferecem ótimo retorno com a possibilidade de segmentação do público e mensuração dos resultados das campanhas.

3. Negocie com os melhores fornecedores

O produto é o fator mais importante de um e-commerce. Afinal, é ele que movimenta todo o processo nas vendas on-line, certo? Por isso, sua aquisição também é responsável pelos maiores custos da empresa, sendo necessário ficar sempre atento aos preços dos fornecedores.

Muitos gestores têm uma relação comercial de anos com o mesmo fornecedor, e é natural que a parceria perdure porque, geralmente, vão sendo obtidas vantagens com o tempo. No entanto, é preciso também estar aberto a novas parcerias e sempre buscar contatos ainda melhores. É fundamental realizar pesquisas periódicas com outros fornecedores e fazer novos acordos com os antigos.

Você pode combinar de comprar produtos em maior quantidade para ganhar um desconto melhor ou ainda verificar se é possível realizar pedidos apenas quando, de fato, a venda tiver sido concluída. Enfim, existem muitas alternativas de negociação que podem fazer toda a diferença no processo de redução de custos no e-commerce.

4. Fidelize os seus clientes

Você sabia que manter um cliente pode ser 5-7 vezes mais barato do que conquistar um novo? Um dos grandes nomes do marketing, Philip Kotler, em seu livro Administração de marketing: análise, planejamento e controle, explica que para atrair um novo comprador é preciso investir muito mais esforços, como em propagandas mais incisivas (e caras). Com os clientes fiéis, isso não é necessário, visto que eles já conhecem o produto ou serviço e mantêm uma relação amistosa com a sua empresa.

É claro que precisam ser realizadas ações para que ele se torne um cliente fiel. Dispor de produtos de qualidade não é suficiente para isso: é preciso dispor de estratégias desde o início do processo de compra, o que envolve atendimento, formas de pagamento, prazos de entrega, entre outros detalhes importantes para o consumidor.

Outro fator essencial é a pós-venda. Após a concretização da compra, a relação com o seu cliente não acaba. Muito pelo contrário: é nesse momento que novas ações precisam ser desenvolvidas para estimulá-lo a voltar a fazer negócio.

Para isso, você pode implementar programas de fidelidade, disponibilizar descontos exclusivos, oferecer brindes, entre outras diversas ações que aproximam o cliente da sua marca e o deixam muito mais satisfeito.

5. Faça uma análise de risco do pagamento on-line

Assim como as lojas físicas sofrem com assaltos e roubos, com as lojas virtuais, infelizmente, isso não é diferente. Obviamente, essas situações ocorrem de maneira diferente no mundo virtual, contudo são cada vez mais recorrentes, trazendo grande prejuízo para muitas empresas.

Como você já deve saber, algumas transações on-line podem ter origens fraudulentas, em decorrência de vazamento de dados e clonagem de cartões de crédito. A boa notícia é que existem alternativas para resolver esses problemas: os sistemas antifraude para e-commerce.

Em uma transação suspeita, esse tipo de sistema alerta o lojista a fazer uma verificação mais profunda sobre aquele comprador, tanto buscando mais informações em birôs de dados e redes sociais como entrando em contato com o consumidor. Em alguns casos, o pedido pode ser barrado automaticamente!

Essa análise é feita a partir de um cálculo de risco de cada transação. Há uma série de fatores que são levados em consideração para determinar se o pagamento é seguro ou não. Alguns sistemas são mais básicos, o que faz com que essa verificação seja menos segura.

os mais robustos, como o da Konduto, além de conciliar todas as técnicas mais tradicionais, dispõem de outros recursos, como o recebimento de informações do tempo de permanência no site, número de páginas visitadas, sistema operacional, navegador de internet, entre outras centenas de variáveis que podem fazer toda a diferença na hora da análise para o cálculo de uma transação.

A gente nem precisa falar como isso impacta diretamente na redução de custos do e-commerce, não é mesmo? A conta é simples: quanto menos fraudes, menos prejuízos e, consequentemente, menos despesas!

Por fim, vale ressaltar a importância de fazer um planejamento para conseguir concluir todas as dicas explicadas até aqui. Faça planilhas ou utilize sistemas de gestão para controlar os gastos e processos, de forma que seja possível entender o que precisa ser aprimorado para a redução de custos no e-commerce e também permita que você esteja preparado para problemas futuros que podem vir a acontecer.

Gostou das nossas dicas? Quer receber mais conteúdos sobre o assunto? Para isso, basta assinar a nossa newsletter para acompanhar todas as novidades!

Konduto

Autor Konduto

O blog da Konduto reúne os melhores conteúdos para quem combate a fraude online. Dicas e artigos sobre a análise de risco para melhorar os resultados do seu negócio.

Mais posts de Konduto