Blog da KondutoFeaturedNotícias da fraude

Dez golpes que os fraudadores estão aplicando durante a pandemia (parte II)

Por 14 de Maio de 2020 Maio 18th, 2020 Nenhum comentário
konduto-golpes-pandemia-II

Enquanto a pandemia do novo coronavírus persiste, assim como medidas de quarentena e de isolamento social na maior parte das cidades brasileiras, fraudadores continuam inventando ou reciclando golpes cibernéticos para tentar tirar proveito da situação – em sua maioria disseminando links que roubam dados sensíveis das vítimas ou direcionam para páginas de anúncios que monetizam em cima das visitas.

No começo de abril, publicamos dez fraudes que estavam sendo aplicadas em meio à pandemia (falsos cadastros para o auxílio do governo, Anatel liberando internet, Netflix grátis, dentre muitos outros). De lá para cá, porém, mais golpes surgiram e, infelizmente, nos obrigaram a publicar uma parte II para manter nosso público bem informado.

Confira abaixo a nova lista de fraudes dos criminosos cibernéticos:

1 – Os barris de cerveja

“Fique em casa com 4 barris de cerveja grátis”. Mensagem tentadora para muitos brasileiros, né? Tanto que mais de 160 mil, segundo a empresa de segurança PSafe, clicaram no link malicioso que acompanhava a mensagem que se passava pela Heineken. Ao acessar o endereço, as vítimas preenchiam um questionário que perguntava idade e preferências de bebida, mas também solicitava dados pessoais. No fim, além de parabenizar a pessoa por ganhar os barris, o golpe ainda pedia que a mensagem fosse compartilhada com “dez contatos do Whatsapp”.

2 – Era uma vez mais um link malicioso

Uma mensagem compartilhada em massa no Whatsapp divulgava o “Leia para uma criança by Turma da Mônica”. A boa nova era que o Banco Itaú e a Maurício de Sousa Produções se uniram em uma campanha para distribuir livros infantis grátis durante a quarentena. Tudo falso, e o link era phishing puro. Tanto o banco quanto o estúdio se apressaram em divulgar que não havia nada de real nesta história.

3 – Coelhinho da Páscoa e um golpe pra mim

Este aqui, novamente segundo levantamento da PSafe, atingiu pelo menos 560 mil brasileiros. Para incentivar as pessoas a ficarem em casa e terem uma Páscoa mais feliz, Nestlé e Cacau Show estariam distribuindo ovos de Páscoa grátis. Lamentavelmente, seis links maliciosos que utilizavam indevidamente o nome das empresas de chocolate circularam na época do feriado e enganaram muita gente.

4 – Não dê combustível para os fraudadores

“A Petrobras não tem mais onde guardar combustível. Vão (sic) doar para os trabalhadores”. Mais um golpe covarde que se aproveitou da desinformação de muitos brasileiros mais vulneráveis nestes tempos de pandemia. “Ao clicar em um link desta mensagem, seus dados poderão ser roubados por pessoas mal-intencionadas que estão se aproveitando do momento da pandemia da Covid-19. Confira sempre nossos canais oficiais para verificar a veracidade de promoções e convites suspeitos”, disse a estatal sobre a fraude.

5 – O FGTS que nunca vai cair

Se no começo da pandemia os fraudadores abusaram dos golpes envolvendo falsos cadastros para o auxílio do governo e até um Bolsa Família extra, agora a nova fraude envolve o Fundo de Garantia do Tempo de Seviço (FGTS). Para antecipar um saque de R$ 1045, bastaria à pessoa preencher um formulário (como sempre) e, para completar, o dinheiro só seria liberado se a vítima compartilhasse a própria agenda de contatos. Um truque sujo.

6 –As falsas mensagens dos bancos

Estes costumam acontecer com certa frequência, mas tiveram um aumento dos casos durante a pandemia: fraudadores se passam por instituições financeiras e apelam para o senso de urgência, solicitando a quem recebe a mensagem que atualize seus dados pessoais ou preencha um formulário para resgatar pontos que estão prestes a vencer.

7 – Os falsos motoboys

Segundo a Febraban, também houve aumento nos últimos meses dos golpes do falso motoboy, nos quais criminosos que sabem os dados pessoais das vítimas vão até o endereço delas retirar um cartão de crédito que teria sido clonado – há casos até em que os golpistas pedem computadores e tablets.

8 – O teste falso do novo coronavírus

Anúncios de testes baratos e rápidos para o novo coronavírus circularam no Mercado Livre neste mês de maio. A vítima concluía a compra, mas nunca iria receber o produto. Ao portal UOL, o Meli afirmou que “já foram excluídos 125 vendedores com ofertas similares e 58 mil propagandas enganosas de produtos que garantiam prevenir, aliviar ou curar o coronavírus”. E a Anvisa, vale lembrar, só libera testes da Covid-19 em farmácias, laboratórios e hospitais.

9 – Videoconferência que traz problemas

Você usou plataformas como Zoom, Google Meets e Microsoft Teams para uma reunião de trabalho ou até para conversar com parentes e amigos nos últimos meses, né? Os fraudadores sabem disso e estão disparando links que aparentam ser um convite para videoconferências, mas na verdade instalam um malware no dispositivo da vítima. Fique atento também a domínios falsos que quase se assemelham às empresas que oferecem este tipo de serviço.

10 – Nem a OMS escapa

Um e-mail falso em nome da Organização Mundial da Saúde (OMS) solicita doações para que o órgão continue a monitorar a evolução da pandemia, financiar pesquisas científicas e garantir o abastecimento de itens essenciais à população de muitos países. Mas o dinheiro, na verdade, vai para as mãos de estelionatários.

Tome cuidado!

Os golpes cibernéticos da pandemia do novo coronavírus não se limitam aos 20 que listamos no Blog da Konduto. Para você ter uma ideia, o Google divulgou recentemente que bloqueia diariamente 18 milhões de e-mails fraudulentos que se aproveitam da pandemia de Covid-19 para enganar pessoas e empresas.

As dicas que compartilhamos no primeiro artigo de 10 fraudes continuam válidas e incluem desconfiar de promoções mirabolantes, não clicar em links desconhecidos, checar fontes oficiais de empresas, instituições financeiras e órgãos, proteger seus dados pessoais, dentre outras.

CLIQUE AQUI para ver os outros 10 golpes que se aproveitam da pandemia e ler a opinião de quatro especialistas sobre como evitar cair neles. Ah, e por último: lave bem as mãos e, se possível, fique em casa!

Eduardo Carneiro

Autor Eduardo Carneiro

Eduardo é jornalista formado pela Cásper Líbero e trabalhou em sites como Gazeta Esportiva, Terra e UOL ao longo da carreira. Na Konduto desde junho de 2019, escreve sobre as novidades do mundo da fraude e arrisca imitações de celebridades.

Mais posts de Eduardo Carneiro