Blog da KondutoDestaquesFeaturedNotícias da fraudeVeja também

Fraudes via celular no e-commerce: uma realidade no Brasil

Por 17 de março de 2022 Nenhum comentário
Fraudes via celular no e-commerce uma realidade no Brasil

Hoje vou te mostrar como as fraudes via celular no e-commerce deixaram de ser tendência e se tornaram uma realidade no Brasil. Afinal, se como consumidores já entendemos que as compras em lojas online cabem na palma da mão, é hora de saber como anda o lado dos golpes também.  

Nesse texto você vai saber:  

  1. Breve histórico: uma mudança gradual 
  2. Dados atuais das fraudes via celular 
  3. Tendências para o futuro das fraudes via celular no e-commerce 
  4. Como proteger o seu e-commerce das fraudes via celular 

Breve histórico: uma mudança gradual 

Quando o assunto é fraude, é fundamental entender que as pessoas fraudadoras sempre tentarão imitar o comportamento de uma compra legítima. Por isso, pense comigo: em qual dispositivo você acessava o e-commerce em 2016? A grande maioria usava o computador – assim como os fraudadores.  

Da mesma forma que o comportamento do consumidor foi mudando, o das fraudes também. Assim, quanto mais pessoas passaram a comprar pelo celular, mais golpes também passaram a acontecer via mobile.  

Tal mudança foi amplamente facilitada pelos avanços tecnológicos: além da modernização dos aparelhos mobile, a ampliação da cobertura do 4G no Brasil certamente contribuiu para que a população do país aderisse às compras no e-commerce via celular.  

Outro ponto importante é que um comportamento não muda do dia para a noite – e nem de um ano para outro. No gráfico a seguir, você vai entender como o aumento das fraudes via celular no e-commerce do Brasil aconteceu de forma gradual. 

Tentativas de fraude (%) 
Ano  Mobile  PC 
2020  62,04%  37,96% 
2019  46,78%  53,22% 
2018  35,88%  63,29% 
2017  13,98%  85,76% 
2016  19,92%  80,08% 

Dados atuais das fraudes via celular 

Chegamos em 2021, o ano em que as atividades fraudulentas chegaram de vez no celular – e eu não estou falando dos golpes via WhatsApp. O papo aqui são as tentativas de fraudes no e-commerce, que chegaram a 70,61% usando o aparelho que cabe na palma da mão.  

Como já vimos os dados dos anos anteriores, a informação de 2021 não chega a surpreender tanto. Na verdade, ela vem para confirmar que quem acompanha os dados – seja da própria loja virtual, como também de relatórios como o Raio-X da Fraude – consegue identificar tendências muito antes de elas acontecerem.  

Tentativas de fraude (%) 
Ano  Mobile  PC 
2021  70,61%  29,29% 

 Tendências para o futuro das fraudes via celular no e-commerce 

Dizer que as fraudes via celular tendem a continuar aumentando é o famoso chover no molhado. Mas explicar porque isso aconteceu e vai continuar acontecendo é que são elas. A seguir, te dou três indicativos que reforçam que há uma forte tendência para que as tentativas de fraudes via celular no e-commerce continuem aumentando: 

  • Chegada e expansão do 5G no Brasil: vai ampliar ainda mais a cobertura da internet móvel, além de aumentar a velocidade da conexão;  
  • Ampla adesão ao PIX: um pagamento que já é feito de forma nativa via celular; 
  • Popularização das compras via aplicativos das próprias lojas: cada vez mais intuitivos e fáceis de usar.   

Como proteger o seu e-commerce das fraudes via celular 

A melhor forma de se proteger é agindo antes do ataque: 

  1. Monitoramento constante do seu e-commerce; 
  2. Acompanhar os relatórios da Konduto como Raio-X da Fraude e o Censo da Fraude; 
  3. Contratar um bom antifraude.  

Para a última opção, eu te indico o conteúdo que explica o que você precisa saber para escolher um bom antifraude. Se preferir, já solicite um orçamento de combate à fraude para e-commerce com a Konduto 

Stefs Masotti

Autor Stefs Masotti

Olá, eu sou Stefs! 🙃 Com formação em Jornalismo e atuação em Publicidade, minha especialidade é colocar confete nos conteúdos que produzo. Trabalho com marketing digital desde os tempos do Orkut.com e sobrevivi a todas as redes sociais que surgiram desde 2009 (rs).

Mais posts de Stefs Masotti

Deixe um comentário